A espiritualidade do Movimento Sacerdotal Mariano

 

São três os compromissos que caracterizam a espiritualidade do Movimento Sacerdotal Mariano: Consagração ao Imaculado Coração de Maria; União ao Papa e à igreja a ele unida; Conduzir os fiéis a uma vida de entrega confiante a Nossa Senhora.

I – Viver as graças do Sacramento do  Batismo:

Pelo Ato de consagração feito  ao Coração Imaculado de Maria, dentro da vivência da espiritualidade do Movimento Sacerdotal Mariano,  nós  rezamos:

< Com este ato de consagração, pretendemos viver convosco e por meio de Vós, todos os compromissos assumidos com a nossa consagração batismal >

E dessa maneira  – através do Ato de Consagração – somos  ajudados  por Nossa Senhora,  a vivermos nos dias de hoje, os  nossos compromissos assumidos no dia em que recebemos o Sacramento do Batismo.

Nossa Senhora se apresenta junto dos seus filhos consagrados,  com a doçura de nossa  Mãe do Céu, para nos conduzir  a assumirmos  as graças do nosso  Batismo com a nossa vida, na perfeita fidelidade à pessoa de  Jesus e à sua Igreja.

Lembrando: O Batismo produz em nós, uma radical transformação; comunica-nos a graça e a própria vida de filhos de Deus; assemelha-nos a Jesus Cristo, de quem nos tornamos irmãos e a quem devemos aparecer com a sua vida na nossa própria vida.

E o Movimento Sacerdotal Mariano vem com “essa novidade” de nossa Senhora participar de fato na nossa vida cotidiana, se fazer presente e agir no nosso dia a dia,  para nos ajudar a vivermos de verdade a nossa vida de filhos de Deus recebida com as graças do Batismo.  É uma atuação sobrenatural, extraordinária.

 II – Unidade com o Papa e com a Igreja a ele unida:

Nosso mundo vive hoje na apostasia. A palavra apostasia, vem do  grego antigo < απόστασις [apóstasis] > e significa:  “estar longe de”.

Não se refere a um mero desvio ou um afastamento em relação à sua fé e à prática religiosa. Tem o sentido de um afastamento definitivo e deliberado de alguma coisa, uma renúncia de sua anterior fé ou doutrinação.  E pode manifestar-se abertamente ou de modo oculto.

É o que estamos vendo acontecer com  o Evangelho de Jesus Cristo, que  está sendo rejeitado, sendo abandonado até por aqueles que se dizem ser  batizados e se apresentam como católicos.

No lugar da fé,  as pessoas preferem viver no espírito do mundo ou  no “secularismo”.  A nível intelectual chamamos de  “racionalismo” e a nível de vida, “naturalismo”. Assim procura-se interpretar de um modo humano todo o mistério de Deus. E  vão se  negando, vão sendo abandonados, de uma maneira cada vez mais frequente e sistemática,    os dogmas fundamentais da nossa fé cristã.

Com  o secularismo  o mundo  perdeu a consciência do pecado como um mal. E a dessacralização foi tomando  um espaço cada vez maior  na vida das pessoas e assim atingindo as famílias e a sociedade como um todo.

Esse secularismo entrou também no interior da vida da Igreja. É o famoso “fumo de satanás”, do qual nos falou o Papa Paulo VI. E tem feito um grande estrago entre nós. Veja o que Nossa Senhora nos fala, como nossa  Mãe muito preocupada, na sua mensagem de 2O de Novembro de 1976:

< Onde encontrar hoje um lugar sem pecado? Até as casas consagradas ao culto de Deus são profanadas pelos pecados que ali se cometem. Até as pessoas consagradas, os próprios Sacerdotes e Religiosos perdem o sentido do pecado. Alguns deles deixam-se conduzir sacrilegamente por satanás no pensamento, nas palavras  e na vida.

Jamais como hoje o demônio vos consegue seduzir. Ele vos seduz com o orgulho e vos leva assim a justificar e a legitimar a desordem moral. Depois das quedas, consegue apagar em vós, as vozes do remorso, que são um verdadeiro dom do Espírito, que vos impele à conversão. Quão numerosos se tornaram hoje os meus pobres filhos que já não se confessam há anos! Estão apodrecidos no pecado e consumidos pela impureza, pelo apego exasperado ao dinheiro e pelo orgulho.

Satanás ergueu agora a tenda entre os ministros do Santuário e fez entrar a abominação da desolação no Templo Santo de Deus.

É, portanto, necessário que a Mãe vos fale e vos conduza pela mão. É, sobretudo, sua tarefa guiar-vos na luta contra o dragão infernal (…) >

Essa condução que Nossa Senhora nos fala na sua mensagem, acontece de uma maneira muito clara e concreta dentro do  Movimento Sacerdotal Mariano, com  Ela se manifestando  em socorro da Igreja sobretudo no que diz respeito à  unidade com o Papa.

Nossa Senhora pede-nos hoje, para sermos modelo a todos desta unidade. Exemplo de amor ao Papa, rezando e sofrendo com ele, executando e difundindo seus ensinamentos e especialmente, obedecendo-lhe sempre em tudo.

Nossa Senhora quer que o clero retorne ao exercício humilde e forte da virtude da obediência. A obediência ao Papa, que é o ponto de referência e de comunhão com o Bispo, naturalmente implica na comunhão de obediência com o Pastor da própria diocese e com os próprios Superiores.

Outra mensagem de 25 de Setembro de 1976, vai nos mostrar ainda mais esta preocupação e prioridade de Nossa Senhora com a unidade da Igreja  com o Papa:

< A única palavra que vos quero fazer ouvir é a Palavra do meu Filho. Hoje a sua Voz é como que obscurecida: é o Verbo do Pai, é o meu Filho Jesus que já não é escutado.

A sua Palavra, tão claramente contida no Evangelho é como que submersa por muitas outras vozes humanas. Compusestes um evangelho vosso com palavras vossas. Vós, meus Filhos Prediletos, só deveis ouvir e anunciar a Palavra do meu Filho, tal como está escrita no seu Evangelho.

A Igreja vos fala; mas sobre tudo aquilo que Ela diz, cada um quer dizer a sua palavra e, assim, difunde-se a insegurança e a confusão. A Igreja é, mais do que nunca, dilacerada por esta verdadeira confusão de línguas.

Falo-vos para vos dizer qual a palavra que deveis escutar hoje na Igreja: a do Papa e a dos Bispos unidos a ele. As trevas descem cada vez mais e vos falo para ser a vossa luz. O erro se difunde e Eu vos falo, meus Filhos Prediletos, porque vós – Ministros da Palavra, e anunciadores da Verdade – sois chamados a permanecer na Verdade. >

Lembrando que todas essas mensagens de Nossa Senhora  são sempre, em primeiro lugar, dirigidas aos  nossos Padres.

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

A  foto acima  é o registro do momento da oração de Consagração dos Sacerdotes feita ao Imaculado Coração de Maria, pelo Pe. Stefano Gobbi  junto com todos os Padres e Religiosos presentes no Cenáculo realizado no Ibirapuera no dia 21 de Março deste ano.  No detalhe o  Cardeal de São Paulo Dom Odilo Scherer e os bispos responsáveis do Movimento Sacerdotal Mariano no Brasil.

 III – A consagração ao Coração Imaculado de Maria 

O centro de toda a espiritualidade do Movimento Sacerdotal Mariano está no Ato de Consagração feito ao Coração Imaculado de Maria. A partir desta consagração, Nossa Senhora passa a participar de uma forma atuante na vida de cada pessoa. Colocando-se à frente e dirigindo, conduzindo  cada uma  para a realização  dos  desígnios do Triunfo do seu Coração Imaculado no mundo.

Veja como Maria quer se manifestar:

Dirigindo-se aos Sacerdotes, mensagem de 23 de Fevereiro de 1974:

< Os Sacerdotes são os meus filhos prediletos porque são chamados, por vocação, a ser Jesus. É minha tarefa formar neles a imagem do meu Filho. Nunca os abandono. Nunca os deixo sós.

Não desanimem por causa dos seus defeitos, por causa das suas quedas, pois eles também são muito frágeis.

Eu sou Mãe: e o meu maior prazer é perdoar porque, depois, posso dar um maior amor.

Que estes meus filhos não tenham medo de se dar completamente a Mim.

Agora vivem momentos de grande confusão; em  muitos deles está apagando-se a fé no meu Filho e a confiança em Mim. Aumentam os maus exemplos de toda a parte e muitos deles como se sentem desanimados! Esta é a hora de chamar por mim, de Me querer. Só espero isto para Me revelar a eles. >  

E dirigindo-se às famílias, mensagem de 23 de Julho de 1987:

< Quando consagrais uma família ao meu Coração Imaculado, é como se abrísseis a porta de casa à vossa Mãe do Céu e a convidásseis a entrar e lhe désseis espaço para Ela poder exercer sua função materna de maneira sempre mais acentuada.

Eis porque quero que todas as famílias cristãs se consagrem ao meu Coração Imaculado. Peço que Me abrais as portas de todas as casas, para que Eu possa entrar e estabelecer minha morada materna no meio de vós. Então, Eu entro como vossa Mãe, fico morando convosco e participo de toda a vossa vida. >

Nas mensagens, fica claro que a proposta de Nossa Senhora é se fazer presente nas nossas vidas. É “nos pegar mesmo pela mão” e nos levar guardados e protegidos dentro do seu Coração de Mãe. Então a consagração que é feita ao seu Coração Imaculado é muito mais que uma oração, vai nos levar a uma experiência de vida com Nossa Senhora. Essa é a grande força do Movimento Sacerdotal Mariano para a vida da Igreja nos dias de hoje.

 

Ato de Consagração ao Imaculado ao Imaculado  Coração de Maria para os Sacerdotes    que aderiram ao Movimento Sacerdotal Mariano

 

 

Virgem de Fátima, / Mãe de misericórdia, / Rainha do Céu e da Terra, / Refúgio dos pecadores, / nós, do Movimento Sacerdotal Mariano, / chamados a formar a Legião dos vossos Sacerdotes, /consagramo-nos hoje, de modo especialíssimo, / ao vosso Coração Imaculado. /

Com este ato de consagração / pretendemos viver convosco / e por meio de Vós, / todos os compromissos assumidos com a nossa consagração batismal e sacerdotal. /

Comprometemo-nos, também, / a realizar em nós, / a conversão interior  / que nos liberte de todos os apegos humanos / a nós próprios, / à honra, / às comodidades e /  aos compromissos fáceis com o mundo, / para estarmos, como vós, / inteiramente disponíveis / para fazer sempre a vontade do Senhor. /

E enquanto pretendemos confiar a Vós, / Mãe dulcíssima e misericordiosa, / o nosso sacerdócio, / a fim de dispor dele/  para os vossos desígnios de salvação, / nesta hora decisiva que pesa sobre o mundo, / comprometemo-nos a vivê-lo segundo os vossos desejos; / em particular em um renovado espírito de oração e penitência, / na celebração fervorosa da Sagrada Eucaristia, / na Liturgia das Horas, / na reza diária do santo Terço, / na oferta a Vós da Santa Missa no primeiro sábado de cada mês / e num religioso e austero modo de vida, / que a todos dê bom exemplo. /

Prometemos-vos ainda a máxima fidelidade ao evangelho, / do qual seremos sempre anunciadores íntegros e corajosos, / se necessário até ao derramamento de sangue. / E prometemos fidelidade à Santa Igreja, / para cujo serviço fomos consagrados. /

Queremos, sobretudo, / estar unidos ao Santo Padre / e à hierarquia, / com a firme adesão às suas diretrizes / de modo a opormos uma barreira / à onda de contestação do Magistério, / que ameaça a Igreja até aos fundamentos. /

Sob o vosso maternal amparo, / queremos tornar-nos apóstolos / da necessidade tão atual de oração e amor ao Papa, / para quem suplicamos a vossa especial proteção. /

Prometemos-vos, por último, /  conduzir os fiéis confiados ao nosso cuidado,  / a uma renovada devoção para convosco. /

Conscientes de que o ateísmo / fez naufragar na fé grande número de fiéis,  / de que a dessacralização  / entrou no templo santo de Deus,  / não poupando nem sequer bom número de nossos irmãos Sacerdotes / e de que o mal e o pecado /  inundam cada vez mais o mundo, / ousamos levantar confiantes os nossos olhares para Vós, /  Mãe de Jesus e Mãe nossa / misericordiosa e poderosa / e ainda hoje, invocar / e esperar, de Vós, a salvação para todos os vossos filhos, /  ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria. /

(com aprovação eclesiástica)

 

Fica fácil de perceber que esta oração de consagração ao Imaculado Coração de Maria e estes compromissos assumidos com Nossa Senhora vão fazer falta e uma grande diferença na  vida de cada  Sacerdote. Como de fato já estão fazendo na Igreja nos dias de hoje.

 

Consagração ao Imaculado Coração de Maria  para os Religiosos e fiéis do Movimento   Sacerdotal Mariano



Virgem de Fátima,/ Mãe de Misericórdia,/ Rainha do Céu e da Terra,/ Refúgio dos pecadores,/ nós aderindo ao Movimento Mariano,/ consagramo-nos de modo especialíssimo ao vosso Coração Imaculado./
Com este ato de consagração/ pretendemos viver, convosco/ e por meio de Vós,/ todos os compromissos/ assumidos na nossa consagração batismal./ Comprometemo-nos, igualmente,/ a realizar em nós/ a conversão interior/ tão pedida no Evangelho,/ a qual nos liberte de todo apego a nós mesmos/ e dos compromissos fáceis com o mundo,/ para estarmos, como Vós, sempre e unicamente/ dispostos a fazer a vontade do Pai./
E enquanto pretendemos confiar-Vos, a Vós/ Mãe dulcíssima e misericordiosa,/ a nossa vida e vocação cristã/ para que tudo disponhais/ para os vossos desígnios de salvação/ nesta hora decisiva que pesa sobre o mundo,/ comprometemo-nos a vivê-la/ segundo os vossos desejos/ em particular em um renovado Espírito de Oração e de Penitência,/ na participação fervorosa na celebração da Eucaristia,/ no apostolado,/ na reza diária do santo terço/ e num modo austero de vida,/ conforme ao Evangelho,/ que a todos dê bom exemplo/ de observância da Lei de Deus/ e do exercício das virtudes cristãs,/ especialmente da pureza./
Prometemo-Vos, ainda,/ mantermo-nos unidos ao Santo Padre,/ à Hierarquia e aos nossos Sacerdotes,/ de modo a opormos uma barreira/ à onda de contestação do Magistério,/ que ameaça a Igreja até aos fundamentos.
Debaixo do vosso amparo/ queremos tornar-nos apóstolos/ desta hoje tão necessária união de Oração/ e de amor ao Santo Padre,/ para quem suplicamos a vossa especial proteção./
Prometemo-Vos, por último,/ levar quanto nos for possível,/ as pessoas com as quais entrarmos em contato/ a renovar a sua devoção para convosco./
Conscientes de que o ateísmo/ fez naufragar na fé, grande número de fiéis,/ de que a dessacralização entrou no templo santo de Deus,/ de que o mal e o pecado inundam cada vez mais o mundo,/ ousamos levantar confiantes os nossos olhares para Vós,/ Mãe de Jesus e Mãe nossa,/ misericordiosa e poderosa,/ e ainda hoje invocar,/ e esperar de Vós,/ a salvação para todos os vossos filhos,/ ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.

 

(com aprovação eclesiástica) 

 

Temos uma certeza: <  Se  cada  Sacerdote estivesse mais próximo de Nossa Senhora, como deveria ser com o seu Sacerdócio, nós não estaríamos vivendo  estas situações de escândalos e de dor envolvendo tantos padres e religiosos no mundo inteiro e nem  elas estariam mantidas escondidas durantes tantas décadas em muitas Dioceses, como ainda estão. >

 Continuamos pedindo ao Coração Imaculado de Maria pelos:

 –  Padres,  Bispos e Arcebispos que estão envolvidos com a maçonaria.

–  Padres,  Bispos e Arcebispos que vivem com suas amantes e filhos

   escondidos.

–  Padres,  Bispos  e Arcebispos  com problemas com a administração

   do dinheiro.

–  Padres, Bispos e Arcebispos  promíscuos.

–  Padres, Bispos e Arcebispos homossexuais.

–  Padres, Bispos e Arcebispos pedófilos.

–  Padres, Bispos e Arcebispos que não estão unidos ao  seu Bispo, ao Papa e nem ao Magistério da Igreja.

– E também por  todas as Dioceses que  mantém e dão sustentação a vida   errada dos seus Sacerdotes.

Ernesto Peres de Mendonça – Comunidade Família de Deus

 

Anúncios

2 Respostas

  1. Muito obrigado por tudo minha Querida Mãe Maria Santíssima! Ensina-me a dizer Sim a Deus como Tu dissestes! Amém! Muito obrigado por tudo. Amém. “Louvado seja Cristo!”

  2. MÃEZINHA, MINHA MÃE QUERIDA, SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA, NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS, MINHA RAINHA, EU ME ABANDONO EM TEUS BRAÇOS MATERNOS. FAÇA DE MIM O QUE TU QUISERES! AMÉM!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: