Teóloga feminista pró-aborto encerrará X CONGRESSO DE TEOLOGIA DA PUCPR

 

 

  

Ivone Gebara, religiosa da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora Cônegas de Santo Agostinho, doutora em Filosofia e Ciências Religiosas. Ela é uma das expoentes da Teologia Feminista (TF) brasileira, derivada da Teologia da Libtertação. Sua biografia inclui  os dois anos de silêncio forçado a que o Vaticano a condenou, por considerar inadequado seu pensamento sobre uma questão polêmica na Igreja Católica: a validade do recurso ao aborto.

 

Veja alguns pontos do seu pensamento  abortista: 

 

<<<  Gostaria de dizer que é preciso falar da descriminalização e da legalização do aborto. O aborto ainda é crime e criminaliza sempre a mulher, quando, muitas vezes, a escolha por fazê-lo não é dela. Sou a favor da descriminalização e da legalização do aborto porque acho que existem certos problemas que não resolvemos apenas apelando para os bons princípios. O aborto traz uma dor imensa, ou seja, não é uma ação tranqüila. Mas deve ser uma opção em certas situações, como em casos de violência, de abuso sexual, e, de maneira especial, em relação às mulheres mais pobres. Essa é a bandeira que eu levanto.  >>> 

 

<<<  O aborto é um problema sério e é um problema social e de saúde pública. Muitas mulheres carregam seqüelas e culpa até o final da vida, acentuadas pela propaganda dos fundamentalistas da Igreja. Ninguém está dizendo que é uma coisa agradável e de uso indiscriminado. Só estamos dizendo que é algo necessário e que deve haver o direito da escolha para utilizar este meio.  >>>

 

<<<  Quando nos dizemos pertencentes a uma Igreja, não necessariamente aceitamos tudo o que dizem as autoridades eclesiásticas de olhos fechados, de cabeça baixa. Temos o direito de discutir e discordar. O aborto deve estar em discussão também na Igreja. A defesa do direito à vida deveria ser ampla, larga e restrita. O primeiro direito à vida é o direito a comer, beber, dormir, ter uma casa. Existe uma ideologia anti-abortiva que, infelizmente, entrou na Igreja como se, através do aborto, pudéssemos nos esconder das grandes questões vitais. O aborto aparece como o escudo de moralidade de algumas pessoas para não enfrentar grandes questões: fome, desemprego, violência, corrupção, acúmulo de riquezas nas mãos de poucos. Então, reduzem a moralidade social a questões relativas à sexualidade.  >>>

 

<<< A partir do corpo e da sexualidade feminina é que se expressa a opressão e a dominação de gênero ou do gênero masculino. Não se pode fazer Teologia Feminista sem falar dos corpos femininos e especificamente da sexualidade feminina. Esse é o lugar a partir do qual começa a opressão e também o lugar a partir do qual se afirma a autonomia feminina. É a partir daí que se marca a posse masculina sobre as mulheres. Por isso, ultimamente tenho insistido muito no fato de que uma abordagem feminista a partir das relações de gênero deve explicitar a questão da dominação a partir da sexualidade. Essa dominação se expressa através de uma divisão injusta do trabalho social e doméstico, através de uma legislação que acaba mantendo não apenas os privilégios de classe e de etnia, mas os privilégios de gênero. Manifesta-se, igualmente, nas questões de descriminalização e legalização do aborto, como se os homens, ou a sociedade que representam, tivessem a última palavra sobre nossas decisões e escolhas. As teologias ou, mais especificamente, as igrejas seguem a mesma lógica de dominação. Afirmando-se a partir dos princípios que respeitam a vida, não percebem a contradição histórica de seus argumentos e a reprodução da dominação patriarcal em relação às mulheres.  >>> 

 

Esta religiosa teóloga feminista e pró aborto irá encerrar o X CONGRSSO DA TEOLOGIA DA  PUC DO PARANÁ, que acontece de 03 a 05 de Outubro com a conferência : <<  Gênero e Ecologia: algumas reflexões ecofeministas e suas conseqüências para a teologia.  >>

 

 

Não se concilia FÉ NO CRISTO, NA SUA IGREJA E NO SEU PROJETO DE SALVAÇÃO COM  A PRÁTICA DO ABORTO, não tem como. Precisamos assumir o que queremos ser. Ser de Jesus Cristo implica   em um comprometimento total com a vida, e assim, uma imcompatibilidade com o Aborto. Ser de   Cristo consiste em sermos   pedras-vivas da sua Igreja, membros do seu corpo Místico. Um corpo definido que tem uma cabeça: o primado de Pedro. Que tem uma alma: O Espírito Santo. E por Ele é conduzido. Não somos Igreja sozinhos, fora do seu corpo, sem a vivência da unidade e da fidelidade ao seu Magistério.

Lamentamos ver a Igreja de Cristo ser ocupada pelo pensamento abortista….  Fazemos um apelo para que as autoridades eclesiais do Paraná e do Brasil, EM RESPEITO AO MANDAMENTO DE DEUS: << NÃO MATARÁS >>  não permitam que alguem que defenda o aborto possa  falar num congresso católico  !!!

 

Que todos os movimentos pró-vidas deixem suas mensagens de apêlo para o uso do bom senso:

 

ARQUIDIOCESE DE CURITIBA
Dom Moacyr José Vitti – Arcebispo
Rua Francisco Juglair, 324
Fone: (41) 2105-6300
Mossunguê – 81200-230 – Curitiba-PR
Email – Assessoria de Comunicação: vozdaigreja@arquidiocesecwb.org.br

NUNCIATURA APOSTÓLICA – DOM LORENZO BALDISSERI

Av. das Nações, Quadra 801 Lt. 01/ CEP 70401-900 Brasília – DF
Cx. Postal 0153 Cep 70359-916 Brasília – DF
Fones: (61) 3223 – 0794 ou 3223-0916
Fax: (61) 3224 – 9365
E-mail: nunapost@solar.com.br

SECRETARIA DE ESTADO DA SANTA SÉ:

Eminência Reverendíssima Dom Tarcisio Cardeal Bertone
Palazzo Apostolico Vaticano
00120 Città Del Vaticano – ROMA
Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088
1ª Seção Tel. 06.6988-3014
2ª Seção Tel. 06.6988-5364
e-mail: vati026@relstat-segstat.va; vati023@genaff-segstat.va ; vati032@relstat-segstat.va

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ

Eminência Reverendíssima Dom William J. Levada
Palazzo del Sant’Uffizio, 00120 Città del Vaticano
E-mail: cdf@cfaith.va – Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

CONGREGAÇÃO PARA OS INSTITUTOS DE VIDA CONSAGRADA E SOCIEDADES DE VIDA APOSTÓLICA.

Excelência Reverendíssima Dom João Braz de Aviz:
Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA
Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088
Senhor Prefeito: +39. 06. 69884121
Senhor Arcebispo Secretário Joseph William Tobin, C.SS.R.: +39. 06. 69884584
E-mail: civcsva.pref@ccscrlife.va (Prefeito)
civcsva.segr@ccscrlife.va (Secretário)
vati059@ccscrlife.va (informação)

CONGREGAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO CATÓLICA – DOS SEMINÁRIOS E DOS INSTITUTOS DE ESTUDO:

Eminência Reverendíssima Dom Zenon Cardeal Grocholewski:
Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA
Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

SUPREMO TRIBUNAL DA ASSINATURA APOSTÓLICA

Eminência Reverendíssima Dom Raymond Cardeal Leo Burke.
Piazza della Cancelleria, 1 – 00186 ROMA
Tel. 06.6988-7520 Fax: 06.6988-7553

CONGREGAÇÃO PARA O CLERO

Eminência Reverendíssima Dom Mauro Cardeal Piacenza:
Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA
Tel: (003906) 69884151, fax: (003906) 69884845
Email: clero@cclergy.va (Secretário)

 Ernesto Peres de Mendonça

  

Anúncios

O sentido e razão de ser Sacerdote !!!!

O Padre Emiliano Tardif – o da postagem anterior,veja o vídeo – foi quem me mostrou Jesus. Digo mostrou, que é diferente de dizer “foi quem me falou de  Jesus”. Ele não falou de Jesus, ele mostrou-me a presença real e viva de Jesus ressuscitado;  e fez com que eu pudesse encontrá-Lo. Pudesse aprender a amar Jesus escondido no Santíssimo Sacramento.     

O Padre é aquele que mostra Jesus, levá-nos a Jesus, promove o nosso encontro pessoal  com o Ressuscitado. Precisa ser, então, aquele que mantem o seu próprio encontro, a sua própria relação e intimidade com o Cristo. Aliás,  todo Padre é chamado a ter  uma relação única, só dele com o Senhor, por conta de ser seu Sacerdote.  Ele é levado à uma dimensão de relacionamento exclusiva com o Cristo, que só o Sacerdote pode ter e mais ninguém.

Não falo aqui do ministrar os Sacramentos. Falo sim  de como estar e ser com Jesus, falo do seu  modo de relacionar-se com a pessoa de Cristo. Do seu acesso mais profundo ao coração transpassado de Jesus, que só é dado ao Sacerdote por conta do Sacramento da ordem. Do acesso à sua misericórdia. Do acesso às graças da sua salvação em favor das almas. E do qual o padre não pode privar-se de maneira alguma, pois  fracassaria como o seu Sacerdócio !!!

Esta intimidade do Sacerdote com a pessoa de Jesus é única, e de um modo todo particular, todo especial acontece  na celebração da Santa Missa. No instante da consagração, o coração de Jesus torna-se UM com o coração do Sarcedote.  Vou repetir: o coração eucarístico de Jesus que pulsa vivo na Hóstia Santa  vai se unir ao coração do Sacerdote e tornar-se UM com ele.   É o maior momento de graça na vida de um Padre. Não existe nada que possa superar este instante !!!

O coração humano, pobre, miserável e pecador daquele Sacerdote  torna-se UM com o coração de Deus, torna-se UM com a Misericórdia, torna-se UM com a Verdade, torna-se UM com o amor. De tal modo que o Sacerdócio só tem um sentido de ser:  a de  mostrar Jesus Ressuscitado para as pessoas e o mundo !!! Mostrar, que é diferente de falar. Mostrar de um modo que  Jesus possa ser encontrado por todos. Os padres que só falam de Jesus sem mostrá-Lo, sem promover o encontro do coração das pessoas com o seu coração transpassado que vem para curar e libertar-nos do pecado, já  deixou de viver o verdadeiro sentido e razão de ser do seu Sacerdócio !!! 

Acho oportuno terminar com as palavras do Santo Papa Bento XVI dirigida aos seus ex-alunos no final do tradicional encontro ocorrido em Castel Gandolfo de 25 a 28 de agosto:

“Neste tempo de ausência de Deus, quando a terra das almas é árida e as pessoas não sabem de onde vem a água viva, peçamos ao Senhor que se mostre”.

“Queremos pedir-lhe que, àqueles que buscam em todos os lugares a água viva, mostre-lhes que Ele é esta água e que Ele não permite que a vida dos homens, sua sede pelo que é grande, pela plenitude, se afogue e se sufoque no transitório.”

“Queremos pedir-lhe sobretudo pelos jovens: que a sede d’Ele viva neles e que possam reconhecer onde se encontra a resposta”.

“E nós, que pudemos conhecê-lo desde a juventude, podemos pedir perdão, porque não somos capazes de levar a luz do seu rosto aos homens; muito pobremente deixamos transluzir que ‘Ele é, Ele está presente e que Ele é a realidade grande e plena que todos nós esperamos’.”

“Peçamos o seu perdão; que nos renove com a água viva do seu Espírito e que nos permita celebrar os sagrados mistérios dignamente.”

Ernesto Peres de Mendonça

 

Oração de cura do Pe. Emiliano Tardif

 

 

 

O Padre Emiliano Tardif está citado neste testemunho do encontro pessoal com Jesus Cristo Ressuscitado veja em :  Um Padre me fez enxergar Jesus Cristo vivo e presente no meio de nós  !!!  

  

Deus quer alcancar-nos com a sua Misericórdia Viva

 

Papa Bento XVI Explica o que é a oração de intercessão:

A oração de intercessão supõe mergulhar no abismo da misericórdia de Deus, que só espera um gérmen de bem para perdoar e salvar o homem.

O Papa Bento XVI começou  em sua catequese da audiência geral, um percurso pelas grandes figuras bíblicas, para aprofundar no significado da oração cristã.

Começou com a oração de intercessão, através da conhecida passagem da destruição de Sodoma e Gomorra, no capítulo 18 do livro do Gênesis, e da oração de Abraão tentando salvar a cidade.

Esta passagem bíblica, explicou o Papa, narra que “a maldade dos habitantes de Sodoma e Gomorra estava chegando ao seu limite, tanto que se fez necessária uma intervenção de Deus para realizar um grande ato de justiça e frear o mal, destruindo aquelas cidades”.

“Aqui intervém Abraão, com sua oração de intercessão. Deus decide revelar-lhe o que vai lhe acontecer e lhe faz conhecer a gravidade do mal e suas terríveis consequências”. Abraão, sublinhou o Papa, “não se limita a pedir a salvação para os inocentes. Abraão pede o perdão para toda a cidade“.

“Abraão não pede a Deus uma coisa contrária à sua essência; ele bate à porta do coração de Deus conhecendo sua verdadeira vontade”, destacou o Papa. “É o perdão que interrompe a espiral do pecado e Abraão, em seu diálogo com Deus, apela exatamente a isso.”

Através da intercessão, que é a oração a Deus pela salvação dos demais, “se manifesta e se expressa o desejo de salvação que Deus tem sempre com relação ao pecador”.

Um Justo

Posteriormente, explicou o Papa, “a misericórdia de Deus na história do seu povo se amplia mais tarde. Se para salvar Sodoma eram necessários dez justos, o profeta Jeremias dirá, em nome do Onipotente, que basta somente um justo para salvar Jerusalém”.

“O número diminuiu mais ainda, a bondade de Deus se mostra ainda maior. E nem sequer isso basta, a sobreabundante misericórdia de Deus não encontra a resposta do bem que busca e Jerusalém cai sob o assédio dos inimigos.”

Por isso, explicou, “será necessário que Deus se converta nesse justo. E este é o mistério da Encarnação: para garantir um justo, Ele mesmo se faz homem. O justo estará sempre presente, porque é Ele: é necessário que o próprio Deus se converta nesse justo”.

“O infinito e surpreendente amor divino é manifestado em sua plenitude quando o Filho de Deus se faz Homem, o Justo definitivo, o perfeito Inocente, que levará a salvação ao mundo inteiro morrendo na cruz, perdoando e intercedendo por aqueles que ‘não sabem o que fazem.”

Intercessão hoje

Deus “quer salvar o homem, libertando-o do pecado – explicou. Mas é necessária uma transformação a partir do interior, uma gota de bem, um começo do qual partir para transformar o mal em bem, o ódio em amor, a vingança em perdão”.

Esta, acrescentou, é “uma palavra dirigida também a nós: que em nossas cidades haja um gérmen de bem; que façamos o necessário para que não sejam apenas dez justos, para conseguir realmente fazer que nossas cidades vivam e sobrevivam, para salvá-las dessa amargura interior que é a ausência de Deus”.

Fonte: Zenit Org

 

Santo Agostinho e o seu encontro com Jesus ressuscitado

 

 

 

 

Consagração do Papa Bento XVI dos jovens do mundo inteiro ao Coração de Jesus

 

 

Senhor Jesus Cristo, Irmão, Amigo e Redentor do Homem,

olhai com amor os jovens aqui reunidos e abri para eles a fonte eterna

da vossa misericórdia, que mana do vosso Coração aberto na Cruz.

Dóceis ao vosso chamado, eles vieram para estar convosco e adorar-vos.

Com ardente oração, eu os consagro ao vosso Coração,

para que, enraizados e edificados em Vós, sejam sempre vossos,

na vida e na morte. Que jamais se afastem de Vós!

Outorgai-lhes um coração semelhante ao vosso, manso e humilde,

para que escutem a vossa vontade e sejam, no meio do mundo,

louvor da vossa glória, de maneira que todos os homens,

contemplando as suas obras, deem glória ao Pai,

com quem viveis feliz para sempre,

na unidade do Espírito Santo,

pelos séculos dos séculos.

Amém.

 

Papa Bento XVI

 

Carta Testamento de São Luis IX, Rei de França, ao seu filho

 

 

Meu querido filho, minha primeira instrução é que você ame o Senhor seu Deus com todo o seu coração e toda a sua força. Sem isso não há salvação. Mantenha-se longe de tudo que Deus não goste ou seja de qualquer pecado mortal. Permita-se ser atormentado por todo e qualquer martírio antes de você cometer um pecado mortal. Se Senhor permitir que você seja testado, aceite com gratitude e com força de vontade, considerando que está acontecendo para o seu bem e talvez você venha de merecer. Se o Senhor tirar de você qualquer tipo de prosperidade agradeça-O humildemente e cuide para que você não se torne pior por causa disso, ou por vaidade ou orgulho ou qualquer outra coisa, porque você não pode se opor a Deus e nem questiona-Lo nos seus presentes e dons.

Seja bom de coração e bondoso aos pobres, desafortunados e os aflitos. Dê a eles a maior ajuda que puder e os console se conseguir. Agradeça a Deus por todos as graças e benefícios que Ele der a você, e faça valer a pena receber maiores graças e benefícios futuros. Sempre fique do lado dos pobres e não dos ricos até ter certeza da verdade. Seja devoto e obediente a nossa mãe a Igreja de Roma e ao Supremo Pontífice como seu pai espiritual.

Concluindo queridíssimo filho, eu dou a você todas as bênçãos de um pai que ama pode dar a um filho. E que a Santíssima Trindade e todos os santos protejam você de todos os demônios. E possa o Senhor dar a você a graça de ser servido e honrado através de você e que na próxima vida nós possamos, juntos, vê-LO, ama-LO e louva-LO sem cessar. Amém.

São Luis IX, Rei da França