De Pedro a Bento XVI

                                                                               

Nestes dias foi divulgada a descoberta de um importantíssimo tesouro da arqueologia sacra: as pinturas   mais antigas dos apóstolos  feitas no final do século IV. Nelas estão representados Pedro, Paulo, André e João. Num registro precioso da história da Igreja.

De Pedro a Bento XVI, mesmo diante de um mundo em constante transformação, em avanços do conhecimento e conquistas tecnológicas,  a missão  da nossa Mãe Igreja  permanece fiel à ordem de seu envio: “Ide por todo o  mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado, será salvo, mas quem não crer, será condenado. Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos sobre os enfermos, e eles ficarão curados.”

Esta fidelidade é garantida pela ação do Espírito Santo, desde  Pentecostes – marcando o início da caminhada da Igreja, com o seu primeiro anúncio protagonizado por Pedro – até hoje. E assim será até os fins dos tempos: Pedro, então, pondo-se de pé em companhia dos onze, com voz forte lhes disse: “Homens da Judéia e vós todos que habitais em Jerusalém: seja-vos isto conhecido e prestai atenção às minhas palavras: (…) Jesus de Nazaré, homem de quem Deus tem dado testemunho diante de vós com milagres, prodígios e sinais que Deus por Ele realizou no meio de vós como vós mesmos o sabeis, depois de ter sido entregue, segundo desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos dos ímpios. Mas Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, porque não era possível que ela o retivesse em seu poder. (…) A este Jesus Deus o ressuscitou do que todos nós somos testemunhas. Exaltado pela direita de Deus, havendo recebido do Pai o Espírito Santo prometido, derramou-o como vós vedes e ouvis. (…) Que toda a casa de Israel saiba, portanto, com a maior certeza de que este Jesus, que vós crucificastes Deus o constituiu Senhor e Cristo.”

Hoje, sobre a primazia de Bento XVI, vimos a Igreja viver de Junho de 2009 a Junho de 2010 o seu Ano Sacerdotal, com o tema  < Fidelidade de Cristo, Fidelidade do Sacerdote >,  marcado por um tempo especial  de intensas graças. Como  fruto deste Ano Santo, esperamos pelo Coração Transpassado de Cristo transparecer na vida de  cada Sacerdote do mundo inteiro. Esperamos com a nossa oração e o nosso trabalho junto do Coração Eucarístico de Jesus.

 Ernesto Peres de Mendonça  – Comunidade Família de Deus 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: